Total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Mas, quando eu falar com você, abrirei sua boca e você lhes dirá: Assim diz o Soberano, o Senhor. Quem ­quiser ouvir ouça, e quem não quiser não ouça; pois são uma nação rebelde. Ezequiel 3:27

O Criador, fazendo uma análise da conduta moral e espiritual de suas criaturas, disse: "Não há um justo sequer; não há quem busque a Deus".
Desde que o pecado separou o homem da comunhão com o seu Criador, a tendência do homem é fazer as coisas do seu jeito . Essa rebeldia se iniciou no Edem quando Adão e Eva comeram o fruto proibido. Mas, ao descobrirem que, por não estarem atentos quanto a importância de obedecer a voz de Deus, haviam sido enganados pelo diabo e, por conta disso, o pecado os distanciava de Deus, se esconderam. Naquele primeiro momento em que o homem e a mulher perceberam que haviam pecado, procuraram uma forma de se esconderem de Deus. Embora, o Criador os estivesse observando e sabia exatamente o lugar em que se encontravam e o porque de estarem ali, perguntou:Adão  onde estás?
Adão e sua mulher saíram do esconderijo e ao serem confrontados do porquê de estarem se escondendo de Deus, disseram estar envergonhados.  Os nossos primeiros pais se envergonharam do seu pecado, porém, em nossos dias, na chamada era da pós-modernidade, a maioria dos que se identificam como cristãos, membros do corpo de Cristo tem vivido "nos seus delitos e pecados", e, não se envergonham. Tudo é normal, viver de acordo com o padrão deste século, é: "é tudo de bom"; seguir as tendências do mundo, agir no dia a dia segundo aconselham as mentes secularizadas que estão invadindo as igrejas, não incomodam. O Senhor me aceita como sou, não é verdade? Deus quer o meu coração! O que passa disto é legalismo. Afirmam, muitos. E, assim, entramos nas reuniões dos "santos de Deus" e ficamos como o profeta Ezequiel sentado à beira do rio Quebar: atônitos. Ficamos sem palavras porque aprendemos na Palavra que aquele que está em Cristo é uma nova criatura; aprendemos que o ser uma nova criatura implica mudança e compromisso com a santidade de Deus; implica temor e obediência aos ensinos daquele que fez de nós uma nova criatura. Mas, queremos que tudo seja do nosso jeito!
Porém, a Bíblia nos ensina que se quisermos servir àquele que nos tirou do império das trevas e nos transportou para o reino do seu amor;  precisamos saber que há diferença entre o que serve a Deus e o que não serve, há diferença na forma de agir, na conduta, no palavreado, há diferença entre o profeta e o falso profeta.
Em sua carta aos primeiros irmãos da igreja de Roma, o Apóstolo Paulo fala da importância de pregar e viver o evangelho como o é. Ele diz que a ira de Deus é revelada contra toda injustiça, contra toda mentira, "Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se". Pensamos que somente os incrédulos não glorificam e nem rendem graças a Deus. Mas, muitas vezes, os que se identificam com Deus, que se apresentam diante dos homens como discípulos e seguidores de Jesus, são os que menos o glorificam e agradecem. Podem até estar participando ativamente de todas as atividades da igreja, podem até estar pregando a sua palavra, mas, se não estiverem de acordo com os seus mandamentos, de acordo com as Escrituras, os louvores verbais, as obra que praticam são como "trapos de imundícia" diante da soberana e majestosa presença de Deus.
Nosso Deus que diz: "Aquele que tem a minha Palavra, fale a minha Palavra". A tendência do homem é falar a sua própria palavra. É pregar para agradar ao seu auditório. Ultimamente a tendência é entreter os ouvintes e menos glorificar a Deus, embora esteja fazendo tudo para a glória de Deus.
A Bíblia é lida, mas,aqueles textos que nos advertem que ser filho de Deus implica num compromisso real em obediência ao que está escrito, muitas vezes é propositalmente deixado sem ênfase ao que nos está dizendo. Não adultere a Palavra! Se o Senhor diz nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, complete o que diz a Palavra; ensine ao seu rebanho que os que estão em Cristo Jesus não se inclinam para o pecado e sim para as coisas do Espirito; que os que estão em Cristo não vivem no pecado e quando, por descuido, pecam, se arrependem e procuram não pecar mais; ensine ao membro da igreja do Senhor Jesus que, ao tomar a ceia do Senhor, ele precisa examinar-se primeiro, se arrepender do seu pecado porque esse memorial é para os que estão crucificados com Cristo, que não andam segundo a carne, mas, segundo Espírito e o fazem com temor e tremor dando glórias a Deus pelo seu amor e salvação, pois," aquele que não tinha pecado se fez pecado por nós" e derramou sua ultima gota de sangue para nos dar a vida e sua palavra diz que aquele que comer o pão e beber indignamente do cálice do Senhor está sujeito ao enfraquecimento, as enfermidades e até mesmo a morte. Mas, oh! dizer isto no momento em que estamos relembrando a morte de Cristo na cruz para perdoar os nossos pecados? Sim! Justamente porque nossos pecados foram perdoados e ao examinarmos a nós mesmos podermos dizer: "Senhor, embora eu não mereça, mas tua graça me alcançou e tenho o privilegio de caminhar contigo e saber que nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus". Irmão, se você não está caminhando com Cristo, se você não tem honrado aquele que deu a sua vida por você e tem vivido de acordo com o padrão do mundo, ou seja está em pecado, vivendo no pecado, não participe desse memorial, a certe sua vida com Deus; se você pecou por acidente, peça-lhe perdão e participe. O perdão de Deus é instantâneo.  Mas, se está em pecado contínuo e ao sair desse momento tão sublime, vai voltar para o seu pecado, não tome a ceia porque a palavra de Deus diz que você corre o risco de morrer. Isto mesmo! Morte física e eterna. Deus diz que não tem prazer na morte do ímpio, mas, deseja que todos se arrependam. Se o homem não se arrepende e insiste no seu pecado´, ele não pode ser justificado pelo sangue de Cristo. Porque sem arrependimento genuíno o que lhe resta é a ira de Deus. Muitos pastores dizem: "Não posso dizer isto! Não posso machucar minhas ovelhas". É melhor machucá-las para limpar suas almas e tirar toda a sujeira do "charco de lodo" no qual se encontram, do que ficar acariciando seus pecados pregando um evangelho sem compromisso e saudá-las, com ranger de dentes, no dia que Deus lhe chamar para prestar contas do rebanho que lhe confiou. Paulo nos convida à considerar a bondade e a severidade de Deus.  E, Paulo adverte a Igreja: "Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice; pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. Eis a razão por que há entre vós muitos fracos e doentes e não poucos que dormem". Afirma o Apóstolo Paulo em sua Primeira carta aos Coríntios 11:23-30.  Após dizer estas palavras Paulo recomenda: Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.(v.26)
A quem você está servindo? "Aquele que tem a minha palavra, pregue a minha palavra!" Diz o Senhor.  "Não servindo à vista, como para agradar a homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus; cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo;" (Ef.6:6 e Cl. 3:24).
Não diga que ser cristão implica em adquirir bens materiais, porque isto não é verdade. O evangelho de Jesus veio oferecer as boas novas de salvação; E a riqueza que o evangelho de Jesus nos dá é uma morada eterna a qual Jesus foi nos preparar; é a paz que excede todo entendimento; é a luz que nos faz ter comunhão uns com os outros; é o entendimento de que amar o nosso próximo é tão importante quanto amar a Deus; e que se não perdoarmos as ofensas dos que nos ofendem, não seremos perdoados. O Evangelho de Jesus nos manda buscar em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça e afirma que as demais coisas que necessitamos nos são garantidas, porque aquele que nos amou e nos salvou, disse que o Pai celestial cuida das aves do céu, alimentando-as, e elas não semeiam nem ceifam e nós temos maior valor do que elas. O Senhor cuida de nós e nunca nos deixa sem o seu socorro quando precisamos da sua intervenção; muitas vezes ele não age da forma que queremos, mas, em qualquer situação temos a sua companhia. Jesus garantiu: "Estarei convosco todos os dias". E, estar com com Jesus não implica viver sem aflições, sem problemas, sem perseguições, sem lágrimas, sem dor; ao contrário! Ser Cristão de verdade, viver o evangelho de Jesus, implica em renúncia, em cruz, em carregar as cargas uns dos outros, em caminhar duas milhas, se alguém nos pede para caminhar com ele, uma; em dar a nossa capa quando alguém nos pede o vestido; em não negar ajuda financeira a quem nos pede emprestado, se o podemos emprestar; e por falar nisto, ouvindo uma pregação de um certo pastor sobre a importância de saber gerenciar os bens, ele aconselhou: "se o amigo lhe pedir emprestado e você tiver que fazer uma escolha entre o seu amigo e o seu dinheiro, Fique Com o Seu Dinheiro! Falou, enfatizando a última sentença.
O que somos incentivados a fazer? Ignorar as necessidades daqueles que no momento  dos cânticos abraçamos e dizemos que os amamos. Mas, pobre de algum desses irmãos se descobrem que ele é alvo de Deuteronômio 15! Enquanto o Senhor diz: Se teu irmão empobrecer, e as suas forças decaírem, então, sustentá-lo-ás. (Lv. 25:35a). Isto era mandamento para o povo de Israel! Alguém pode observar.  Mas, o evangelho de Jesus manda vender os bens e repartir com os pobres. O Deus de Israel é o Deus o qual servimos e sua Palavra nos ensina a estendermos as mãos aos necessitados. Entretanto, o que alguns ministérios sociais de igrejas tem feito? Arrecadam coisas como roupas, calçados, etc., quer sejam usados ou novos, os quais deveriam ser distribuídos aos pobres, porém, fazem bazares e as vedem. Descobriram que é um bom negócio vender coisas aos pobres! Que esses que assim procedem possam se arrependerem desse pecado e considerar o que diz a Palavra: "Quem se compadece do pobre ao Senhor empresta, e este lhe paga o seu benefício. Distribui, dá aos pobres; a sua justiça permanece para sempre, e o seu poder se exaltará em glória". E que possam considerar a bondade de Deus, quando diz: "Vinde benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo". E, também a sua severidade, quando diz: "Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me. E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna".   (Pv.19:17; Sl. 112:9; Mt.25:34; 41,42,43,46).
Deus ama ao que dá com alegria!















Sou devedor tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes. Por isso estou disposto a pregar o evangelho também a vocês que estão em Roma. Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: “O justo viverá pela fé”. Portanto, a ira de Deus é revelada dos céus contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça, pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis. Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos do seu coração, para a degradação do seu corpo entre si. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão. Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam. Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais; são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis. Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam. (Romanos 1: 14-32).

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Não me conhece, mas, tenho certeza que você orou por mim.

Certa vez, fui convidada para  um  culto promovido pelo ministério de Mulheres, na cidade de Framingham em Massachusetts,USA. Havia pessoas de várias cidades, e de diferentes seguimentos evangélicos. Eu estava em plena atividade na direção do Ministério de Capelania como Coordenadora de Capelania Internacional pela "United Chaplain International" e,  também, representante da "International Union of Pastors", em Massachusetts, pela UNIPAS. Além de percorrer as igrejas, sempre que havia oportunidade de estar em congressos evangélicos, encontro de pastores etc., e, assim, aproveitava a ocasião para conversar com pastores e líderes eclesiásticos, objetivando animá-los e incentivá-los  a implantar o ministério de capelania em suas igrejas, pois, esta era a missão que o Senhor me confiara naquele País: trabalhar na capacitação de homens e mulheres dispostos a servir ao Senhor exercendo o ministério da misericórdia, formando capelães.
Pois, bem, após terminar aquele evento uma sorridente senhora, segurando firmemente sua Bíblia à altura do peito, tocou meu ombro, perguntando: você se lembra de mim? Rapdamente, tentei ativar a memória procurando lembrar  se conhecia aquela irmã, mas, por mais que me esforçasse, não consegui êxito;  enfim, falei: desculpe-me, irmã, mas, não consigo me lembrar de você. Ela disse: Não me conhece, mas, eu tenho certeza que você orou muitas vezes por mim, e esta é a razão pela qual estou aqui. Ela começou a narrar sua tragetória de vida dizendo: Casei-me com um homem de Deus, meu marido é diácono da Igreja, estamos há dez anos nos EUA, temos um restaurante, e nos dedicamos a obra ajudando no sustento de missionários. Após sua breve narrativa, minha alma se regozijou em saber que eu poderia ter contribuido pela salvação daquela vida e ela por sua vez, estava trabalhando para ajudar a salvar outras vidas. Um pouco constrangida por não me recordar absolutamente nada sobre ela e muito menos se algum dia havia levado o seu nome ao Mestre, respondi: perdoe-me, mas,  não sei quem é você. Ela, então se identificou dizendo que haviamos estudado no mesmo colégio e morávamos na mesma rua quando crianças numa pequena cidade do interior do Espírito Santo. Ao terminar o ensino médio, fui residir no Rio para realizar o meu sonho que era estudar no Seminário e me formar para ser missionária na àfrica. O tempo foi passando e perdemos contato. Ela me revelou que um dia ao voltarmos da escola onde estudávamos, comecei a falar de Jesus para ela e coloquei o dedo a altura do seu nariz e a repreendi por ela ser idólatra, e disse-lhe que, apesar de religiosa praticante, se não se arrependesse do seu pecado, ao morrer, ela iria para o inferno e passaria sua eternidade no tormento eterno, longe de Deus. Ela disse que ficou enfurecida por ser exortada por uma "pirralha" bem mais nova do que ela, porém, não conseguiu conciliar seu sono na noite daquele dia e muitas outras que se seguiram. Afirmou que comprou uma Bíblia e começou a estudá-la e, descobriu o quanto suas imagens feria o coração de Deus e que a salvação de sua alma independia da sua devoçao aos santos de sua igreja e obras que praticava. contou-me que relutou em romper com suas tradições religiosas, porém o Espírito Santo de Deus trabalhou em sua vida, e anos depois, procurou uma igreja biblicamente cristã e começou a congregar. E, ali estava ela dando seu testemunho, dizendo o quanto era feliz por  ter conhecido Jesus como Senhor e Salvador de sua vida.
 Abracei ternamente aquela minha irmã, lembrando que realmente, mesmo sem saber do seu paradeiro, orava e chorava pela salvação de sua alma e de sua família, diante de Deus. E não a reconheci porque na sua adolescência ela era bem diferente daquela bonita e elegante mulher que falava comigo. Se ela não tivesse se identificado, jamais a reconheceria. Feliz e sorridente, ela afirmou que a sua mãe e irmãos tinham Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas.
Compartilhando esta história, quero dizer-lhe da importância da oração. Devemos orar pela salvação dos nossos amigos, colegas de escolas, de trabalho, familiares, entre outros. Não importa se a pessoa está perto ou longe, ou quais motivos temos para colocar diante de Deus por elas. O certo é que Deus responde as nossas orações. Aprendemos na  Bíblia que devemos orar uns pelos outros: "com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos" (Ef. 6:18). A Bíblia nos ensina orar pelas autoridades, orar pela paz da cidade, pela conversão de almas. O Apóstolo Paulo em suas cartas pedia que as Igrejas orassem por ele. "Irmãos, orai por nós".  Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a palavra do Senhor se propague e seja glorificada, como também está acontecendo entre vós; (2 Tss. 3:1) orai por nós, pois estamos persuadidos de termos boa consciência, desejando em todas as coisas viver condignamente". (Hb. 13:18) Jesus disse que devemos orar para que a tentação não nos enlace. "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca". (Mt. 26:41). Ele recomendou também, a orar por aqueles que nos maltratam: "bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam". (Lc. 6:28). Neemias, na reparação das ruínas dos muros de Jerusalém registrou a importância da oração e vigilância contra seus inimigos. "Porém nós oramos ao nosso Deus e, como proteção, pusemos guarda contra eles, de dia e de noite".  ( Neemias 4: 9).
Jesus, falando do seu retorno, e das lutas que seus servos deverão enfrentar até a sua vinda, deixa em evidência o quanto é importante o nosso contato diário com Ele através da oração. "Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem. (Lucas 21:36)   Vivemos numa sociedade corrupta, imoral e sem escrúpulos e não estamos livres de sua contaminação. Muitos que se identificam como servos de Cristo tem envergonhado o Evangelho porque esqueceram de lembrar que "satanás brama como leão procurando a quem possa tragar". Jesus aconselha: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca". (Mt. 26:41)
Jesus nos aconselhou  também a orar por aqueles que nos maltratam. Mas, quão relutantes temos sido em obedecermos este seu mandamento! "Bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam". (Lc. 6:28).
Orar agrada ao coração de Deus;  Orar ao Senhor, significa dizer-lhe o quanto o amamos e o quanto dependemos dele; Significa dizer que realmente temos entendido o que Jesus nos disse: "Sem mim, nada podeis fazer" e que portanto, dependentes dele, nosso desejo é cada vez mais estreitarmos os nossos laços de comunhão com Ele, pois os "seus olhos passeiam por sobre a terra para mostrar-se forte em favor daquele cujo coração lhe agrada".


O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; (saias 9:2,6).

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. (João 3:16,17,18).

terça-feira, 20 de maio de 2014

PREGANDO AOS OUTROS, PORÉM, REPROVADO.




Contudo, quando prego o evangelho, não posso me orgulhar, pois me é imposta a necessidade de pregar. Ai de mim se não pregar o evangelho! Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado. (1 Coríntios 9:16, 27).
Quão precioso é conhecermos o amor de Deus na sua essência e poder dividir esse amor, não somente com aqueles que nos cercam, mas, até os confins da terra. E como é precioso, quando não o podemos fazer, pessoalmente, enviar alguém em nosso lugar. Por isto, a importância de sustentar a obra do Senhor em todos os lugares através do trabalho missionário. Quando não podemos ir, enviamos e sustentamos aqueles que vão, com nossas ofertas e orações.  Se assim não o fizermos como iremos evangelizar o mundo? O apóstolo Paulo  diz: porque “todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.  E questiona: "Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: “Como são belos os pés dos que anunciam boas novas!” (Rm. 10: 13-15).
Após três anos de Ministério, Jesus deixou-nos a responsabilidade de anunciar o evangelho das boas novas. E, não somente anunciar, mas, ensinar todas as coisas que Ele nos ensinou através da sua Palavra. 
E, para anunciar este é evangelho com eficácia é necessário conhecer a Cristo e receber o seu poder, como diz a Escritura. Jesus disse: "Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra". ( Atos 1:8).
Os discípulos de Jesus após serem revestidos de poder iniciaram a missão que haviam recebido e começaram a anunciar Jesus como o Senhor e Salvador do mundo. Eles pregavam arrependimento de pecados; pregavam a morte e ressurreição do Senhor Jesus; pregavam as Escrituras; e viviam o amor.  Jesus afirmou:  " Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva". (João 7:38). Infelizmente os pregadores tem investido seus esforços para pregar suas idéias filosóficas, seus conceitos; distorcem a palavra, pregam o ódio entre irmãos; difamam e se fazem de juízes para, em nome de Deus, julgar e condenar, enquanto Jesus disse: “Eu a ninguém julgo” e, exortou: “Não julgueis para que não sejais julgado”.  
Ele recomendou o amor e unidade entre seus discípulos como o principal sinal de que eles o amavam e obedeciam os seus mandamentos. Estar unidos num só corpo era a prova de que haviam entendido o seu amor e sacrifício por eles e se assim o fizessem, o mundo ia se interessar em conhecer o Cristo que anunciavam e saberiam que  eram filhos de um mesmo Deus. Jesus, afirmou: Nisto conhecereis que sois meus discípulos, se fizerdes o que eu vos mando. Como podemos anunciar o que Cristo nos manda? Conhecendo a sua Palavra, as Escrituras Sagradas. É através da Palavra de Deus que vamos poder fazer o que Jesus nos manda e todos poderão conhecer que somos seus discípulos, que somos seus seguidores, que somos o que nos denominaram: Cristãos! E glória a Deus por sermos verdadeiros cristãos! O que antes era zombaria, termo de menosprezo, se tornou em patente de honra. Temos sobre nossas vidas um peso de glória, porque precioso é servir Aquele que está acima de todos, e é sobre todos, pois tudo é dele. "Porque dele, por Ele e para Ele, são todas as coisas; glória, pois a Ele".
O Apóstolo Paulo diz: "Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. Contudo, quando prego o evangelho, não posso me orgulhar, pois me é imposta a necessidade de pregar. Ai de mim se não pregar o evangelho! Mas esmurro o meu corpo e  faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha  a ser reprovado". Por esta razão este mesmo apóstolo diz: "Já estou crucificado com Cristo,  e, não mais eu vivo, Cristo vive em mim".  Esta era a sua  forma de entrega total.
Esmurrar  o corpo não significava flagelá-lo com um instrumento de tortura como o faziam os sacerdotes pagãos de sua época, e até mesmo o vemos em nossos dias. Quantas pessoas se auto torturam para, segundo eles, expurgar seus pecados, ou para alcançarem ou pagarem uma graça, devoção essa a um deus pagão, um ídolo, ou uma imagem idólatra os quais o nosso  Deus Criador, condena e abomina. Jesus foi torturado, flagelado e moído  por causa dos nossos pecados. Nenhum sofrimento humano é capaz de substituir o sofrimento de Cristo. Nenhuma penitência humana tem valor para pagar suas culpas para com Deus. Somente o sacrifício de Jesus, Cordeiro imaculado de Deus, tem poder para remir o pecador.
E, ser chamado para anunciar a grandeza do amor de Deus era tão precioso  que Paulo está dizendo que as suas vontades, os seus desejos pessoais não priorizam a sua entrega e renuncia por aquele que dera sua vida em seu resgate; Paulo está dizendo que sua prioridade é anunciar o evangelho do reino, segundo os ensinos do seu Senhor. Pois, se ele não for fiel, se não viver  e anunciar o evangelho segundo o que aprendeu, no acerto de contas com o justo Juiz, ele poderá perder seu lugar de honra na presença do Rei. Esmurrar o corpo para não ser reprovado e reduzir a escravo significa para  Paulo, negar o seu "eu", e servir ao Senhor Jesus sem restrição, sabendo que seu trabalho não é em vão no Senhor.
Escrevendo a igreja de Corinto, o Apóstolo faz alusão aos jogos de Atenas, capital da Grécia, comparando o esforço dos atletas para a conquista do prêmio olímpico com o esforço  da nossa jornada cristã. "Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado". 
(Ct.9:24-27).
Em nossos dias muitas igrejas denominadas cristãs estão cheias de corredores em busca de prêmios, mas, não  "o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus". (Fl.3:14). Líderes e membresia estão correndo em busca de prêmios perecíveis. E muitos os alcançam e orgulhosos golpeiam o ar e esmurram o peito dizendo: eu sou o cara!
Jesus disse: "Se alguém quiser vir após mim, negues a si mesmo". Poucos são os que se apresentam dispostos ao sacrifício da cruz. Com certeza Jesus se sacrificou por nós e a terrível cruz pesada foi Ele quem a carregou, mas deixou bem claro que a vida cristã exige renúncia. Deixou bem claro que, aquele que se apresenta para segui-lo e obedecê-lo terá uma cruz para carregar. Seguir a Jesus não é tão difícil, difícil mesmo é obedecer! Amar a Jesus não é difícil, difícil mesmo é amar os seus mandamentos e fazer a sua vontade. Pregar e anunciar Jesus não é difícil, difícil mesmo é pregar segundo as Escrituras. Paulo conhecia os falsos anunciadores do evangelho e numa de suas cartas ele diz: "Eles afirmam que conhecem a Deus, mas por seus atos o negam; são detestáveis, desobedientes e desqualificados para qualquer boa obra". (Tito 1:16).
Após conhecer Jesus e receber o seu chamado, todos são impulsionados a ir, e anunciar o evangelho do seu reino. Mas, para entrar no seu reino precisa ser aprovado. 
O apóstolo Paulo fala da qualidade da obra para a edificação e a primeira coisa que se deve observar para construção da habitação do Santo Espírito de Deus, é o seu fundamento, seu alicerce. Para que uma casa ou um edifício seja firme e seguro, essa obra tem que ter uma base sólida. Na parábola da casa sobre a rocha, Jesus mostra a diferença entre duas construções. Uma teve como base a rocha e a outra foi feita na areia. Quando a tormenta chegou, destruiu a casa  construída na areia; e a casa construída sobre a rocha, resistiu. A fúria da tempestade não conseguiu destruí-la. Jesus é a nossa Rocha firme. É o alicerce seguro no qual podemos construir nosso edifício espiritual. E quando as tempestades da vida aparecem para nos abater, não somos abalados.
Nós somos casas de Deus. Cada pessoa que recebe Jesus como Senhor e salvador se torna morada de Deus, habitação do seu Santo Espírito. "Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês?" (1 Ct 3:16). Então,  quando alguém se propõe a anunciar o evangelho do Senhor Jesus ele deve construir essas casas sobre um único fundamento que é Cristo.  Paulo diz: "Conforme a graça de Deus que me foi concedida, eu, como sábio construtor, lancei o alicerce, e outro está construindo sobre ele. Contudo, veja cada um como constrói. 
Porque ninguém pode colocar outro alicerce além do que já está posto, que é Jesus Cristo".
( 1 Ct.3:10, 11). Mas, além da base, precisamos do material para erguer a casa. Uma boa casa deve ter material de qualidade. "Se alguém constrói sobre esse alicerce usando ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno ou palha, sua obra será mostrada, porque o Dia a trará à luz; pois será revelada pelo fogo, que provará a qualidade da obra de cada um. (1Ct.3:13).
Então certo estamos de que para ser aprovado, o construtor precisa usar material de qualidade porque essa construção vai passar pelo controle de qualidade de Deus. A nossa própria casa e as casas que vamos ajudar a construir necessita de base sólida e de material de qualidade. Paulo diz: "Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. (Tito 1:7). E Jesus afirmou: "Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei  cada um de acordo com o que fez". (Ap. 22:12).
Paulo viveu e pregou o evangelho de acordo com as Escrituras, seguindo o que Jesus havia lhe ordenado. E por isto, ele tinha  autoridade para dizer: " Sede meus imitadores como eu sou de Cristo" e no final de sua jornada terrena ele assim se expressou: "Quanto a mim, já fui oferecido em libação, e chegou o tempo de minha partida. Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Desde já me está reservada a coroa da justiça, que me dará o Senhor, justo juiz, naquele dia; e não somente a mim, mas a todos os que tiverem esperado com amor sua aparição (2Timóteo 4,6-8). Afirmou em sua carta a Tito: "O Senhor me levará a salvo para o seu Reino celestial. A ele seja a glória para todo o sempre. Amém". (2 Tm. 4:18)..
E você que tem pregado o evangelho ora falando, ora cantando, ora escrevendo. Quando o Senhor lhe chamar para o acerto de contas, ao prestar o exame final, qual será o seu resultado? O que seu Mestre vai lhe dizer? Aprovado ou reprovado?
Todos queremos ser aprovados. Todos nós apelamos para a Graça e graça não se paga, é presente de Deus, é "sem dinheiro e sem preço". Mas esse presente tem que ser zelado. " Guarda o que tens para que ninguém tire a tua coroa". Graça leva ao arrependimento. "Lembra de onde caíste e arrepende-te, se não vomitar-te-ei da minha boca". Graça leva à santificação. "sem a santificação ninguém verá o Senhor". Graça leva aos degraus do amor. "Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes". Graça mostra somente um único caminho porque: "ha caminhos que ao homem parece direito, mas o fim deles são caminhos de morte". Porém, Jesus afirmou: Eu sou o caminho, a verdade e a vida e ninguém vem ao Pai, senão por mim".
E, A então? Aprovado: Vinde Bendito de meu Pai possuir por herança o reino que lhe foi preparado!
Reprovado: Aparte-se de mim, maldito. Não o conheço.
Será horrível ouvir daquele que em seu nome você tanto falou, a sentença : "Aparte-se de mim, maldito".  Mas, Senhor, em teu nome eu profetizei! Em teu nome eu curei! Senhor, em teu nome eu ganhei muito dinheiro porque o Senhor me abençoou. É certo que eu não cuidei dos pobres como o Senhor manda em tua Palavra e não tive tempo para visitas, ir a hospitais e presídios para levar uma palavra de salvação àqueles infelizes. Mas eu investi em grandes eventos, em carros e aeronaves, e assim, era a forma que encontrei de alcançar um número maior de pessoas.
Senhor, eu gastei minha vida cuidando de minha igreja. Minha preocupação era equipar a tua casa com a mais alta tecnologia. Por amor a ti nunca exortei nenhuma de minhas ovelhas sobre usos e costumes. Nunca as impedi de fazer a tua obra como era do agrado de cada uma delas. Fizemos de tudo para ganhar muitos. O que as pessoas do mundo faziam para adorar o diabo, a gente transformava em adoração a ti. As pessoas se sentiam bem e confortáveis na tua casa e sempre os nossos ajuntamentos era uma festa. Eu lhe asseguro que me esforcei o máximo para não ser como os fariseus.  Eu nem tinha tempo para mim e muito menos para minha família. Senhor, eu fui ministro de música da minha igreja! Trabalhei na tua obra e apresentamos lindos musicais! Senhor, eu cantei no coral de minha igreja! Senhor eu fazia shows em louvor a ti; está certo que o meu "cash" era alto porque eu estava entre os mais famosos e bem sucedidos levitas adoradores. Mas todo o meu sucesso eu devo a ti, Senhor!  Senhor, eu escrevi tantos livros e artigos e falei do teu nome! É certo que nem tudo estava compatível com as Escrituras, porque eu estudei e pesquisei muito e baseei minhas obras em ensinos do mais alto padrão. Estudei grandes teólogos; os conceitos filosóficos abriram meu entendimento; os avanços científicos, e tecnológicos, a informática e todo esse sistema globalizado que nos aproximam mudaram o meu modo de pensar, mas nem por isso deixei de honrar o Senhor. Senhor, o meu nome não está no teu livro? Mas eu passei a minha vida defendendo o teu evangelho! Preguei contra os falsos profetas, falsas heresias, contra ordenação de mulheres ao santo ministério, gastei toda a minha vida ensinando as minhas ovelhas que nós éramos os teus escolhidos, que a nossa igreja era a única e fora dela todos eram hereges. Por favor, verifique melhor! Sou teu servo, Senhor! - Não o conheço. Apartem-se de mim, todos vocês que praticaram iniquidade.
Irmão, irmã, e aí? Como você vai estar diante do justo Juiz? Aprovado ou reprovado? “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus”.( Mt 7: 21).

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Carta Aberta ao Papa Francisco


                   Carta Aberta
Ao Papa Francisco

Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas, porque percorrem terra e mar para fazer um convertido e, quando conseguem, vocês o tornam duas vezes mais filho do inferno do que vocês. Serpentes! Raça de víboras! Como vocês escaparão da condenação ao inferno? (Mateus 23:15,33).

Jesus disse que deveríamos ter cuidado com os falsos profetas porque eles viriam em seu nome e enganariam a muitos. Seu poder de persuasão seria tão grande que, com seus sinais e maravilhavas, se possível, enganariam até os eleitos de Deus. Geralmente o falso profeta apresenta um perfil que contribui para atrair as pessoas. Ele agrega em sua personalidade empatia e carisma. Está sempre sorrindo e tentando agradar a todos; gosta de estar cercado por multidões. Não para chorar pelas mazelas daqueles que as compõe; não porque as necessidades dos perdidos na multidão lhe comove, mas para receber aplausos. Jesus vivia cercado por multidões, mas ele tinha compaixão por elas; Ele chorou pela multidão, pois na multidão via as pessoas como ovelhas sem pastor, registra os Evangelhos: Quando Jesus saiu do barco e viu uma grande multidão, teve compaixão deles, porque eram como ovelhas sem pastor. Então começou a ensinar-lhes muitas coisas. (Marcos 6: 34). Por Jerusalém, Jesus levantou um clamor de lamentação dizendo: Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram! (Lucas 13:34).
O Falso profeta é recebido com aplausos por multidões porque ele vem para agradar o povo, falar o que o povo quer ouvir, e assim, fomentar os pecados do povo, e fazer tudo o que for possível para manter a simpatia do povo; ele não pode perder sua estima entre o povo. Mas, o verdadeiro profeta vem em nome de Deus para alertar o povo que existe um Deus que requer obediência e santidade. Existe um Deus único e verdadeiro que não divide a sua glória com imagem de escultura, semelhança alguma do que há no céu, na terra ou nas águas debaixo da terra; existe um Deus que diz que de uma mesma fonte não pode sair água doce e água salgada; que uma árvore não pode produzir duas qualidades de frutos, por isto, manda escolher a quem servir porque: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom". (Mateus 6:24). O verdadeiro profeta vem em nome de Deus chamando o povo ao arrependimento e à transformações necessárias que o leva a buscar a santificação, "sem a qual ninguém verá o Senhor.
O verdadeiro profeta vem dizer ao povo que existe um Deus que realmente é amor. Ele é misericordioso, longânimo, compassivo, pronto para perdoar pecadores e diz que não tem prazer na morte do ímpio e sim, que todos se arrependam. Como prova desse amor, Jesus morreu por nós. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más". (João 3: 16,17,18,19). O verdadeiro profeta vem dizer ao povo que aquele que crê tem que passar pelo novo nascimento, pois, sem transformação as portas do Reino vão estar fechadas. "Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus". João 3:3.
O verdadeiro profeta chora diante de Deus pelas almas perdidas, chora pela dor do outro, como Jesus chorou com os que choravam. E, com certeza, Jesus, através do seu Santo Espírito tem derramado muitas lágrimas em nossos dias. Os noticiários de jornais tem mostrado ao mundo multidões e multidões sendo conduzidas por guias cegos. Como Jesus alertou, falsos profetas tem se levantado. Religiosos com atitudes que, se conhecem a verdade revelada das Escrituras Sagradas, a ignoram. Interessante é que o Apóstolo Pedro, relembrando o ensino de Jesus sobre a importância de sermos cautelosos quanto aos religiosos que em nome de Deus tem se apresentado ao povo, disse: "No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição". (2 Pedro 2:2). Nosso País está recebendo o Papa Francisco, como também recebeu outros de seus antecessores. Todos eles, se apresentam como sucessor de Pedro. Mas, ao examinar a vida de Pedro desde o seu encontro com Jesus, sua trajetória ministerial na igreja primitiva, suas cartas aos dispersos no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia; podemos constatar que esses que se intitularam sucessores do Apóstolo Pedro, não receberam nenhuma credencial de Deus para ocupar o seu lugar na terra. A evidência de um chamado é obediência. Quem tem o chamado de Deus obedece a sua Palavra, as Escrituras Sagradas. Por cartas, Paulo ensinava e exortava os irmãos das igrejas a serem exemplo dos fiéis, e dizia: "Sede meus imitadores como eu sou de Cristo". Pedro diz que é por meio de Jesus que cremos em Deus e exorta para que a nossa fé e esperança esteja em Deus. Pedro diz que Deus deu glória ao seu Filho. Ele não deu glória a nenhum ser humano para que seja merecedor de louvor, de adoração, como temos visto na igreja que se apresenta como seguimento da igreja dos apóstolos de Cristo.
Os que se apresentaram como sucessores de Pedro tiveram oportunidade de abrir a Bíblia e dizer ao mundo o quanto a idolatria é abominável aos olhos de Deus. É o próprio Pedro que diz: Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias;.1 Pedro 4:3.
Mas eles vem ao Brasil e outros países para alimentar esse pecado e levar os seus fiéis para a morte eterna. Jesus alertou: Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas, porque percorrem terra e mar para fazer um convertido e, quando conseguem, vocês o tornam duas vezes mais filho do inferno do que vocês. Serpentes! Raça de víboras! Como vocês escaparão da condenação ao inferno? (Mateus 23:15,33). Podemos aplicar esse texto à luz daqueles que apresentam um evangelho, mas, não o evangelho de Cristo. Embora o nome de Cristo seja mencionado, Cristo não é o centro da fé; ainda que a Bíblia seja lida, a Palavra não é obedecida porque a mensagem de Deus não é transmitida segundo as Escrituras. Outros apresentam o Evangelho segundo as Escrituras, mas adulterando a Palavra de Deus, apresentam o evangelho com acréscimos que o Senhor jamais ensinou. E o Senhor diz: "Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro". Apocalipse 22:18,19.
Não tenho nada contra a visita do cidadão argentino Jorge Mario Bergoglio, Bispo de Roma, ou autoridade política, chefe de estado de um pequeno, aliás, o menor país do mundo, o estado do Vaticano, situado em Roma, capital da Itália e, que para recebê-lo o governo está tirando 118 milhões dos cofres públicos, conforme informa a imprensa, (BRASÍLIA — Os governos federal, estadual e a prefeitura do Rio terão um gasto milionário com a visita do Papa Francisco, durante a 26ª Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá de 23 a 28 de julho, no Rio. Somados, União, estado e município gastarão R$ 118 milhões durante a passagem do Papa pelo país. Só o governo federal desembolsará R$ 62 milhões, sendo R$ 30 milhões com ações de segurança e defesa. Estado e município darão R$ 28 milhões cada.-O Globo Online), dinheiro esse que por certo irá fazer falta para atender as necessidades básicas do povo brasileiro. Nem é necessário mencionar as instituições públicas que poderiam ser beneficiadas com essa verba que está sendo desviada para outros fins e não o bem estar da população. Mas, nada disso seria tão relevante se essa autoridade que é recebida com tanto aparato, não fosse um líder religioso, que se aporta em meu País, em nome de Deus, falando de Jesus Cristo, mas que tem sua fé dividida. Por um lado ele se apresenta como enviado de Deus, sucessor de Pedro, mas por outro, ele mostra a sua veneração por tantas imagens; e Deus diz em sua Palavra que não divide a sua glória com imagens de escultura. É impossível uma pessoa ser genuinamente um profeta de Deus e não conhecer e seguir os ensinos da Bíblia, infalível Palavra de Deus. Por que Papa Francisco, o senhor não tem coragem de dizer aos milhões de católicos o quanto eles tem afrontado a soberania de Deus com a prática desse terrível pecado chamado de Idolatria?
Em seu primeiro discurso no Rio de Janeiro, ao ser recebido pela Presidenta Dilma e demais autoridades, entre suas primeiras palavras, o Papa plagiou as palavras bíblicas, ditas pelo Apóstolo Pedro em companhia do Apóstolo João, ao encontrarem um aleijado na porta do templo. "Disse Pedro: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isto lhe dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, ande”. Atos 3:6, e realmente, eles não tinham prata e muito menos, ouro, mas, tinham um tesouro maior que riquezas terrenas: eles tinham autoridade no Nome de Jesus e poder para curar. Eles tinham credencial para representar e anunciar Jesus, porque eles serviam a Deus, "segundo as Escrituras", pregando o Evangelho de Jesus Cristo, ensinando a Palavra de Deus na sua essência. Pois, bem, o Papa se expressou: Não tenho prata e nem ouro, - (mesmo se apresentando com tanta simplicidade, tem em seus palácios ouro e pedras preciosas levados de nossas riquezas) - mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo! Venho em seu Nome, para alimentar a chama de amor fraterno que arde em cada coração; e desejo que chegue a todos e a cada um a minha saudação: “A paz de Cristo esteja com vocês!” Quão linda e maravilhosa saudação! Ao finalizar sua oratória o Papa disse: Concluindo, peço a todos a delicadeza da atenção e, se possível, a necessária empatia para estabelecer um diálogo de amigos. Nesta hora, os braços do Papa se alargam para abraçar a inteira nação brasileira, na sua complexa riqueza humana, cultural e religiosa. Desde a Amazônia até os pampas, dos sertões até o Pantanal, dos vilarejos até as metrópoles, ninguém se sinta excluído do afeto do Papa. Depois de amanhã, se Deus quiser, tenho em mente recordar-lhes todos a Nossa Senhora Aparecida, invocando sua proteção materna sobre seus lares e famílias. Desde já a todos abençoo. Obrigado pelo acolhimento!" Carinho, afeto, abraços sinceros são indispensáveis! Todos nós os queremos porque Deus nos fez com esse sentimento fraterno. Mas, devo dizer, que dispenso o seu afeto e abraço em nome da "Senhora Aparecida"; dispenso a sua bênção para o meu lar e a minha família, em nome da Senhora Aparecida, porque um ídolo, uma imagem de escultura não tem poder algum para abençoar e nem proteger ninguém, muito menos o meu amado Brasil! Aliás, a desgraça do Brasil tem sido o envolvimento do povo com a idolatria. Não somente o Brasil, mas em todas as nações do mundo, os povos sofrem porque ignoram o Deus Criador e não lhe dão a devida honra. Isaias 42: 8, diz: "Eu sou o Senhor, este é o meu nome! Não darei a outro a minha glória nem a imagens o meu louvor".
O povo tem dividido a glória devidamente a Deus com imagens. Mas a culpa não é do povo! O povo crê em Deus e pensa que as imagens, os ídolos, os santos que a igreja católica acrescentou a sua fé são meios pelos quais podem chegar a Deus. Isso é mentira, povo de Deus! O único mediador entre Deus e os homens é Jesus! O Senhor adverte: "Ah, povo meu! Aqueles que te guiam, te enganam e destroem o caminho das tuas veredas!"
Papa Francisco, se vossa santidade lê a Bíblia, a Escritura Sagrada, sabe muito bem, disto. Infelizmente, nosso País tem afrontado ao nosso Deus, Senhor e Criador, dizendo que esse abominável ídolo, feito por mãos de homens, chamado "nossa senhora aparecida" é a sua padroeira e dão-lhe honras, ao invés de dar honras a Deus. A Bíblia diz que "Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor". Espero em Deus que o povo brasileiro se converta, verdadeiramente, ao poderio do nosso Senhor Jesus Cristo, e que no Brasil levante um líder que ame, verdadeiramente, o Senhor Deus e, tenha coragem e autoridade para deitar fora essa imagem abominável e detestável aos olhos de Deus e, daqueles que seguem fielmente os ensinos da Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, e possa declarar, oficialmente: O Brasil não tem padroeira, não tem senhora, o Brasil tem o Senhor Jesus! Jesus Cristo é o Senhor Supremo da Nação Brasileira!
Nasci de uma família católica praticante que, sem entendimento, também praticava idolatria. Mas, Deus libertou minha família e hoje, eu e minha família adoramos a Deus. Jesus Cristo é o nosso único mediador e, é através de Jesus que levamos as nossas orações a Deus, como a Bíblia ensina em 1 Timóteo 2:5: "Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus". Hebreus 9:15, diz: "Por essa razão, Cristo é o mediador de uma nova aliança para que, os que são chamados, recebam a promessa da herança eterna, visto que ele morreu como resgate pelas transgressões cometidas sob a primeira aliança".
Estou transcrevendo o que diz a Bíblia, obedecendo o que diz a Palavra de Deus, me atrevo a escrever-lhe esta carta, Papa Francisco. Alguns textos bíblicos talvez possa lhe lembrar a importância de adorar somente a Deus. Lembrar-lhe que a honra e a glória e todo louvor e adoração somente a Jesus Cristo! "Porque dele, por ele e para ele são todas as coisas. Glória, pois a ele", diz o Apóstolo Paulo em Romanos 8:36. Não dá para entender como pode de seus lábios sair tantos conselhos bons, tantas citações da Bíblia e a seguir tanto sentimento idólatra por esses ídolos tão repugnantes a Deus e aos que amam verdadeiramente a Deus! O Salmista diz em Salmos 115: "Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade. Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus? Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou. Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem. Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram. Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam. Israel, confia no Senhor; ele é o seu auxílio e o seu escudo. Casa de Arão, confia no Senhor; ele é o seu auxílio e o seu escudo. Vós, os que temeis ao Senhor, confiai no Senhor; ele é o seu auxílio e o seu escudo. O Senhor se lembrou de nós; ele nos abençoará; abençoará a casa de Israel; abençoará a casa de Arão. Abençoará os que temem ao Senhor, tanto pequenos como grandes. O Senhor vos aumentará cada vez mais, a vós e a vossos filhos. Sois benditos do Senhor, que fez os céus e a terra. Os céus são os céus do Senhor; mas a terra a deu aos filhos dos homens. Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio. Mas nós bendiremos ao Senhor, desde agora e para sempre. Louvai ao Senhor!
Somente o Espírito Santo de Deus pode esclarecer ao homem e convencê-lo do pecado, da justiça e do juízo. Mas, muitos não consideram a importância dos ensinos da Palavra e não ouvem a voz do Espírito de Deus. Paulo diz que "O deus deste século cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus". 2 Coríntios 4:4.
Quando Deus tirou o povo Israel do Egito idólatra e o conduziu a terra prometida, Moisés, seu líder, o aconselhou dizendo: No dia em que o Senhor lhes falou do meio do fogo em Horebe, vocês não viram forma alguma. Portanto, tenham muito cuidado, para que não se corrompam fazendo para si um ídolo, uma imagem de alguma forma semelhante a homem ou mulher,ou a qualquer animal da terra, a qualquer ave que voa no céu,a qualquer criatura que se move rente ao chão ou a qualquer peixe que vive nas águas debaixo da terra. Dt 5:15-18. Tenham o cuidado de não esquecer a aliança que o Senhor, o seu Deus, fez com vocês; não façam para si ídolo algum com a forma de qualquer coisa que o Senhor, o seu Deus, proibiu. Pois o Senhor, o seu Deus, é Deus zeloso; é fogo consumidor. Dt4:.23,24. “Não terás outros deuses além de mim”. “Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra ou nas águas debaixo da terra. ”Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor, o teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelo pecado de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor, o teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelo pecado de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam, mas trato com bondade até mil gerações os que me amam e obedecem aos meus mandamentos. Dt.5:7-10. Em Levítico 26:1, Deus diz: Não façam ídolos, nem imagens, nem colunas sagradas para vocês, e não colo­quem nenhuma pedra esculpida em sua terra para curvar-se diante dela. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês. Isaias 42:8, diz: "Eu sou o Senhor; este é o meu nome! Não darei a outro a minha glória nem a imagens o meu louvor". Todos os que fazem imagens nada são, e as coisas que estimam são sem valor. As suas testemunhas nada vêem e nada sabem, para que sejam envergonhados. Isaias 44:9. Em Jeremias 7:30, diz: “Os de Judá fizeram o que eu reprovo”, declara o Senhor. “Profanaram o templo que leva o meu nome, colocando nele as imagens dos seus ídolos". Esses homens todos são estúpidos e ignorantes; cada ourives é envergonhado pela imagem que esculpiu. Suas imagens esculpidas são uma fraude, elas não têm fôlego de vida". Jeremias 10:14.“Portanto, certamente vêm os dias”, declara o Senhor, “quando castigarei as suas imagens esculpidas, e por toda a sua terra os feridos gemerão. Jeremias 51:52. O profeta Ezequiel diz: Por isso, juro pela minha vida, palavra do Soberano, o Senhor, que por ter contaminado meu santuário com suas imagens detestáveis e com suas práticas repugnantes, eu retirarei a minha bênção. Não olharei com piedade para você e não a pouparei. Ezequiel 5:11. Mas, quan­to àqueles cujo coração está afeiçoado às suas imagens repugnantes e aos seus ídolos detestáveis, farei cair sobre a sua cabeça aquilo que eles têm feito. Palavra do Soberano, o Senhor. Ezequiel 11:21. Paulo diz: E trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis. Romanos 1:23/ Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos e, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus.1 Coríntios 6:9,10./ E, finalmente, o Senhor Jesus adverte através do seu encontro com o Apóstolo João: "Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos, o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte".Apocalipse 21:8. "Fora ficam os cães, os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira. Apocalipse 22:15. Mas, Deus tem uma promessa para aqueles que realmente o ama, dizendo: Não se contaminarão mais com seus ídolos e imagens detestáveis, nem com nenhuma de suas transgressões, pois eu os salvarei de todas as suas apostasias pecaminosas e os purificarei. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. Ezequiel 37:23./ Destruirei as suas imagens esculpidas e as suas colunas sagradas; vocês não se curvarão mais diante da obra de suas mãos. Miquéias 5:13.
Então, sua santidade, o senhor deveria chegar ao Brasil com uma mensagem de arrependimento trazendo ao povo brasileiro o evangelho segundo as Escrituras e não segundo a tradição idólatra da sua igreja. Deveria dizer ao Povo Brasileiro, que Jesus, no nome de quem se apresenta, disse: "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará". Deveria em nome de todos os seus antecessores dizer a todos, o quanto ao longo desses séculos, vocês tem afrontado ao nosso Soberano Deus dividindo a sua glória com tantas imagens, tantos santos que a igreja tem inventado e que tem levado o povo católico a pecar contra Deus. A Bíblia, livro pelo qual aprendemos sobre o amor de Deus, sobre a salvação e o perdão dos nossos pecados, através do sacrifício de nosso Senhor Jesus Cristo, ensina que não devemos fazer imagens de esculturas semelhança alguma. Mas, em todo o mundo, seus líderes têm praticado e incentivado a idolatria e isto, segundo a Bíblia é um dos pecados detestável aos olhos de Deus e do nosso senhor Jesus Cristo. E, esse pecado é tão agravante que Deus diz em Apocalipse que os idólatras não entrarão no seu Reino.
Josué sucessor de Moisés ao conduzir os Israelita, povo de Deus, a terra prometida, disse: Quando transgredirdes a aliança do Senhor vosso Deus, que vos tem ordenado, e fordes e servirdes a outros deuses, e a eles vos inclinardes, então a ira do Senhor sobre vós se acenderá, e logo perecereis de sobre a boa terra que vos deu.Josué 23:16.
Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao Senhor. Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor". (Josué 24:14,15). E, como Josué, esta deveria ser a sua mensagem: eu escolho servir a Deus e dar a glória devida ao seu nome.
Nenhum ser, por mais santo e dedicado, por mais humilde, por mais devotado ao Senhor, pode ser cultuado. "Reconheçam isso hoje, e ponham no coração que o Senhor é Deus em cima nos céus e embaixo na terra. Não há nenhum outro". Dt. 4:39. Então, Papa Francisco, seja como Pedro e pregue o evangelho, não segundo a tradição católica, humana e falível, mas segundo as Escrituras!
Reúna os sacerdotes de sua igreja e acabem com essas práticas! Destruam os altares idólatras que tem levantado! Peçam perdão a Deus por tão abominável pecado. Ensine seus fiéis a ir por todo mundo e pregar o evangelho como Pedro o fez, como os apóstolos fizeram.  Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor. Deus abençoe a cada lar e cada família, do Brasil, em o Nome de Jesus.

Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: “Quem enviarei? Quem irá por nós?” E eu respondi: Eis-me aqui. Envia-me! Ele disse: Vá, e diga a este povo: Estejam sempre ouvindo, mas nunca entendam; estejam sempre vendo, e jamais percebam.Torne insensível o coração deste povo; torne surdos os seus ouvidos e feche os seus olhos. Que eles não vejam com os olhos, não ouçam com os ouvidos, e não entendam com o coração, para que não se convertam e sejam curados. Isaias 6:8-10.

 Marleide Lima - (Simplesmente, Serva do Senhor Jesus).

Extraido de: A Voz do Evangelho

domingo, 12 de maio de 2013

Honra de ser Capelão ou Capelã





Honra de ser Capelão ou Capelã


Eu estava num congresso de pastores, fazendo a cobertura jornalística do evento, quando pela primeira vez ouvi falar que o ministério de capelania estava abrindo suas portas e permitindo a entrada, não somente de pastores, mas, também de outros membros do corpo de Cristo. O capelão mostrou uma linda e atrente carteira de couro preto, com uma crendencial de capelão na qual incorporava um brasão dourado. “Esta insígnia, - dizia ele, - é fabricado na mesma indústria onde se fabrica os distintivos da mais alta patente das Forças Armadas dos Estados Unidos. Com este documento os capelães podem entrar em hospitais, presídios e outras instituições do governo ou particular, sem impedimentos”.
Desde pequena eu ouvia falar em Capelão Militar, Capelão do Exército, Capelão da Marinha, através dos filmes que assistia na televisão. Apenas aos homens era dado a honra de exercer este cargo. E, nunca imaginei que um dia eu seria uma capelã e muito menos que assumiria a liderança de capelania no Estado de Massachusetts, USA. Jamais imaginei que estaria envolvida na formação de capelães, entraria em hospitais e presídios para levar palavras de amor, de fortalecimento, de esperança aos aflitos e abatidos, em nome do Senhor Jesus como capelã. Mas, isto aconteceu comigo, glória a Jesus! E a medida que fui conhecendo os benefícios da capelania para ajudar o meu semelhante e a benção de servir a Deus através deste ministério, fui entendendo que ser capelão ou capelã, é mais do que possuir uma credencial; ser capelão ou capelã é mais do que exibir uma carteira com um brasão dourado, quando nos pedem para mostrar nosso documento de capelão; ser capelão ou capelã é muito mais do que nos colocarem na primeira classe de um avião quando estamos viajando em solo americano e descobrem que temos este honrado título; ser capelão é muito mais do que nos colocarem sentados em lugar de honra entre governadores e grupos empresariais internacionais quando nos identificam como tal; ser capelão é muito mais do que insistirem para não receber o pagamento de nossa passagem quando a queremos pagar; Ser capelão é muito mais do que ultrapassar linhas de isolamento policial, como já aconteceu conosco; ser capelão ou capelã é muito mais do que ter um brasão fabricado na mesma indústria onde se fabrica os distintivos da mais alta patente das Forças Armadas dos Estados Unidos. Ser capelão ou capelã é ser servo e serva de Jesus; é representar Jesus Cristo e andar entre os pobres e oprimidos; ser capelão é ter compaixão pelos que sofrem, entrar nos hospitais para dizer Deus não esqueceu de você. Entrar num presidio para dizer ao presidiário: Deus ama e perdoa você. É ter coragem de dizer ao mais alto licenciado educador universitário: você é alvo do amor de Deus. É ter autoridade para se aproximar do chefe de nação e dizer: Só Jesus é o Senhor de todos os povos e somente Ele, no coração dos homens, pode tornar uma nação justa, poderosa e sem violência. Pois “Feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor!”
Ser capelão é sair as ruas e ajudar a combater a violência levando a mensagem que Jesus transforma e perdoa ao mais vil pecador. Enfim, ser capelão é atender um chamado de Deus para levar seu amor e salvação.E, através do exercício da misericórdia levar e esperança aos que sofrem.



Marleide Lima (Pastora e Capelã)